Benefícios da amamentação (mãe, bebê, família e sociedade)


O leite humano é o alimento que reúne as características nutricionais ideais, com balanceamento adequado de nutrientes, desenvolve inúmeras vantagens imunológicas e psicológicas importantes na diminuição da morbidade e mortalidade infantil. O aleitamento materno é uma estratégia natural de vínculo, afeto, proteção e nutrição para o recém-nascido. Constitui-se a


forma mais econômica e eficaz de intervenção na redução da morbimortalidade infantil e permite um grande impacto na promoção da saúde integral do bebê.

É fortemente apoiado devido seus benefícios reconhecidos no que diz respeito à nutrição, função gastrointestinal, defesa do hospedeiro, e bem-estar psicológico. Além desses benefícios diretos de curto prazo, a amamentação está associada com benefícios a longo prazo para o bebê e a mãe.

Os principais benefícios do aleitamento materno para a mulher são:

Imediatos – Aceleração da recuperação do parto por ação da ocitocina na involução uterina. A redução da resposta ao estresse materno. Tem sido sugerido que os peptídeos neuroendócrinos, oxitocina e prolactina, são componentes importantes do eixo de estresse e possuem uma ação positiva sobre os comportamentos sociais, incluindo a ligação materno-infantil. Menores taxas de negligência materna têm sido observadas em crianças em aleitamento materno, comparando com aquelas que são alimentadas com leite artificial. A perda de peso após a gravidez pode ser reforçada por amamentação. Efeito contraceptivo liberando prolactina levando a anovulação e, portanto, maior intervalo interpartal. Embora a amamentação prolongue a anovulação, não deve ser considerada um meio inteiramente confiáveis de contracepção.


Benefícios maternos a longo prazo

Câncer – Foi mostrado que a amamentação pode reduzir o risco tanto do câncer de mama, endométrio e de ovário.

Osteoporose – Não está claro se a amamentação diminui o risco de osteoporose. No entanto, trabalhos recentes tem mostrado a ação positiva da amamentação no aumento da densidade mineral óssea (DMO). Não está claro ainda se a lactação, reduz o risco de osteoporose e desta forma mais estudos são necessários.

Doença cardiovascular – A amamentação parece diminuir o risco de doença cardiovascular (DCV), como demonstrado em vários estudos.


Benefícios para a criança

Os benefícios diretos de leite humano incluem melhora na função gastrointestinal, estimulo do sistema imunológico levando a prevenção de doenças agudas como otite média aguda. Proporciona ao recém-nascido crescimento e desenvolvimento saudáveis. Estimula as funções de mastigação, deglutição, respiração, articulação dos sons da fala e o desenvolvimento motor-oral do recém- nascido. As crianças amamentadas ao peito apresentam menores índices de alergias em geral, asma brônquica, aterosclerose e doenças cardiovasculares, colite ulcerativa, dermatite atópica, desnutrição, diabetes mellitus e doenças gastrointestinais. Observamos que estas crianças apresentam também melhores índices de acuidade visual, desenvolvimento cognitivo, neuromotor, social e quociente intelectual.


Benefícios para a Família, Instituição e Sociedade

Economia com a alimentação do recém-nascido em consultas médicas, medicamentos, exames laboratoriais e hospitalização da criança. Leva a redução dos gastos institucionais com aquisição de fórmulas, frascos, bicos artificiais e medicamentos(ocitocina). Otimização da equipe de profissionais de saúde com a promoção do alojamento conjunto e

eliminação do berçário de recém-nascidos normais e também a redução da poluição ambiental com menos lixo inorgânico resultante do consumo de bicos artificiais e mamadeiras e menos poluentes do ar decorrentes do transporte de sucedâneos do leite materno.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo