Sexta semana de gestação


6ª semana de gestação


A gestante

Nesta semana podem aparecer os desejos por alguns alimentos e a repulsa por outros. Os enjôos são ainda mais frequentes além da azia e prisão de ventre podem aparecer. Algumas vezes a mamãe pode ter episódios de diarréia. É normal a futura mamãe não comer direito ou vomitar, podendo perder peso ou, em outros casos, ganhar algumas gramas ou até quilos. A mãe pode notar que a cintura aumentou um pouco.

O bebê

A partir dessa etapa os aparelhos respiratório, circulatório e digestivo do bebê entram em formação. Por isso, é preciso tomar muito cuidado com seus hábitos e alimentação, pois podem ocorrer más formações. Coração, pulmões, fígado, intestino e rins estão se desenvolvendo. O tubo neural (parte que liga o cérebro com a coluna vertebral que está sendo delineada) se fecha. Características da face começam a aparecer.

Nesta semana, seu bebê ainda é considerado um embrião e mede em torno de 4 a 6 mm de comprimento. A medida é feita por ultrassonografia endovaginal, da cabeça ao bumbum, pois o bebê permanece encolhido em forma de “C” e não é possível medir por inteiro. O coração, um minúsculo tubo, já começa a bater. O cérebro cresce. Brotos dos membros superiores e inferiores estão em fase de formação.

IMPORTANTE: É fundamental o cuidado com o peso. Desde o início da gestação é preciso muita atenção com a alimentação. É ela que garantirá o ótimo desenvolvimento e crescimento fetal. Mas cuidado: comer bem não é o mesmo que comer muito!

Um ganho de peso exagerado aumenta os riscos de sua gestação desenvolver complicações para você e seu bebê até durante o parto. Portanto, procure ganhar em torno de 1 a 1,5kg por mês. Faça refeições balanceadas ricas em nutrientes, como cálcio, vitaminas, ferro, magnésio, iodo e zinco. Beba muito líquido, de preferência água.

Mamãe que enjoa muito e chega a vomitar, é bom ter cuidado. Perda de peso é tão perigoso quanto ganho exagerado. Nos dois casos, procure sempre seu médico para pedir orientações.

Pré-natal do parceiro

O envolvimento consciente dos homens, independentemente de ser pai biológico ou não, em todas as etapas do planejamento reprodutivo e da gestação, pode ser determinante para a criação e fortalecimento de vínculos afetivos saudáveis entre eles e suas parceiras e filhos(as).

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo