Vamos conhecer os nutrientes e saber o que eles fazem por você e pelo bebê



Carboidrato:

É a principal fonte de energia, e deve ser fornecido em várias pequenas porções ao longo do dia.

Não deve ser retirado e nem diminuído na dieta, por ser combustível para o cérebro e para o desenvolvimento do bebê. Na sua falta ocorre formação de corpos cetônicos, que pode ser tóxico para o bebê.

Os açúcares (carboidratos) complexos (farinhas, cereais, tubérculos) são mais adequados por fornecer energia por tempo mais longo. Quando utilizamos os carboidratos integrais, estes por serem ricos em fibras reforçam ainda mais esta propriedade.

Fontes: arroz, arroz integral, batata, milho, mandioca, pães, pães integrais, farinhas, cereais (aveia, farelo de trigo, cereais matinais sem açúcar), grãos, frutas, doces.


Proteína:

Matéria-prima essencial para a formação do bebê: tecidos, músculos, ossos, sangue, hormônios, enzimas e neurotransmissores entre outros.

Varia muito de qualidade, sendo que as melhores fontes de proteínas são os alimentos de origem animal ou grãos associados à cereais.

Fontes: carnes em geral, leite e derivados, ovos, feijão, soja, grão de bico, lentilha, ervilha, nozes, castanhas.


Lipídios ou gorduras:

Fornecem energia, especialmente de reserva para a produção de leite, formam a parede das células, transportam vitaminas e formam hormônios.

As melhores gorduras são as provenientes de óleos vegetais, castanhas e nozes e peixes de águas frias (atum, sardinha e salmão, por exemplo). Deve-se evitar excesso, especialmente das gorduras saturadas. A ingestão de alimentos ricos em gorduras também pode aumentar os sintomas de ref uxo e azia. Exemplo de gorduras saturadas: frituras, manteiga, creme de leite, carnes gordas, salgadinhos industrializados, etc.

Fontes: óleos, margarinas, nozes, carnes, laticínios, ovos, abacate.


Vitaminas e minerais:

Regulam todas as reações químicas do organismo, garantindo seu bom funcionamento, inclusive na formação do bebê.

Protegem a pele, visão, ossos, dentes, têm ação antioxidante, aumentam a energia e resistência do organismo. As vitaminas são substâncias orgânicas que o nosso corpo não produz. São necessárias em pequenas quantidades e são frágeis. Esses nutrientes fazem parte dos alimentos e serão absorvidos em um contexto harmônico e equilibrado de nutrientes. São substâncias que não fornecem calorias. As relacionadas à gestação são:


Ácido fólico:

Relacionado à formação do tubo neural e das células do sangue. É necessário para o feto e placenta; geralmente é suplementado.

Fontes: hortaliças de folhas verdes (espinafre, brócolis, aspargo, repolho), carnes, vísceras, leguminosas, ovos, frutas cítricas, germe de trigo, nozes, entre outros.


Vitaminas do complexo B:

As vitaminas B possuem uma necessidade especial durante a gravidez, costumam ser atendidas por uma dieta bem equilibrada que tenha quantidade e qualidade, de modo a fornecer a energia e os nutrientes necessários.

O complexo B (B1, B2, B3, B6 e B12) compreende diversas substâncias que têm como característica comum as suas fontes habituais representadas pelo fígado e as leveduras, cereais, legumes, grãos integrais, folhas verdes, gema de ovo, leite e derivados.


Vitamina A:

Importante para o crescimento normal, o desenvolvimento do feto e de todos os tecidos do corpo, aumentando a resistência às infecções nas mucosas e pele em geral, além da formação dos dentes e do crescimento ósseo normal. È essencial para a saúde dos olhos. Mas seu excesso (só ocorre por suplementação) pode ser tóxico.

Fontes: leite e derivados, fígado, ovos, peixes, vegetais e frutas de cor amarelo-alaranjado como cenoura, manga, mamão, abóbora.


Ferro:

Ajuda a formar células vermelhas do sangue. Na falta dele a deficiência se dará na mãe causando anemia, o que pode dificultar o parto.

Fontes: carnes vermelhas, fígado, peixe, frutos do mar, aves, feijões, hortaliças verde-escuras.


Vitamina C:

Auxilia a absorção do Ferro e Cálcio da dieta, atua na formação do colágeno e tem ação antioxidante.

Fontes: todas as frutas (especialmente as cítricas), hortaliças verdes, pimentão, tomate e batata


Cálcio:

Compõe os ossos do feto, forma estoque para a produção do leite e previne a pressão alta e pré-eclampsia na mãe. Caso ocorra, a deficiência se dará na mãe: cãibras nas pernas, cáries dentárias.

Fontes: leite e derivados, salmão e sardinhas, figos secos, folhas verde-escuras.


Fibras / Água:

São dois nutrientes que também não têm calorias, mas são essenciais para uma gestação saudável: ajudam no bom funcionamento do intestino, auxiliam no controle do peso (saciedade), previnem hemorróidas.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo